SUSTENTABILIDADE

EDP vai realizar, no ES, maior projeto do mundo de instalação de adesivos fotovoltaicos orgânicos

Iniciativa, executada em parceria com a Sunew, será implementada na sede da Findes, em Vitória, e evitará a emissão de centenas de toneladas de CO2 por meio da geração de energia solar

09/03/2019 15h22
Por: Redacão
Foto: Divulgação EDP
Foto: Divulgação EDP

A EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico, e a Sunew, líder mundial na fabricação de Filmes Fotovoltaicos Orgânicos (OPV), assinaram hoje um contrato que resultará na instalação de cerca de 2 mil metros quadrados de OPV adesivo em clientes das suas distribuidoras de energia. Deste total, aproximadamente 600 metros quadrados serão instalados na sede da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), localizada no bairro Santa Lúcia, em Vitória. Este será o maior projeto no mundo a utilizar a tecnologia de OPV adesivo em fachadas.

Com previsão de início a partir de maio, a iniciativa integra um projeto da EDP para o programa de P&D da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que busca desenvolver novas soluções para o setor elétrico. O valor investido será de aproximadamente R$ 5,15 milhões, a serem aplicados em instalações de clientes das áreas de concessão da EDP Espírito Santo e da EDP São Paulo. O prazo para o desenvolvimento total do projeto é de 20 meses.

“Este projeto em parceria com Sunew busca dar escala à tecnologia do OPV integrado a adesivos, agregando valor à geração de energia limpa. Por ser versátil e se adaptar à aplicação em fachadas e claraboias de vidro, esta solução permite um uso mais fácil e generalizado, podendo vir a ampliar, num futuro próximo, o portfólio de serviços que a EDP oferece aos seus clientes”, afirma Fernando Saliba, diretor da EDP.

Tecnologia sustentável

Os painéis fotovoltaicos orgânicos são compostos por células capazes de gerar energia elétrica a partir da luz do sol. Com características como leveza, flexibilidade e transparência, os adesivos se adaptam a diversas estruturas se adequando a locais onde tecnologias tradicionais não se aplicam. No caso do edifício da Findes, a aplicação será na fachada de vidro (aplicação vertical) e na cobertura (aplicação horizontal). Depois de instalados, os adesivos evitarão a emissão de até 245 toneladas de CO2 na atmosfera.

“Disseminar a cultura da inovação é uma de nossas missões na Findes. Se queremos empresas e empresários inovadores, temos que trazer inovações também para o nosso dia a dia, agregando soluções como os painéis fotovoltaicos que irão compor nossa fachada. Além disso, a tecnologia é limpa e sustentável, com ganhos econômicos e ambientais, totalmente em dia com o mundo contemporâneo e o olhar que temos para as futuras gerações”, avalia o presidente da Findes, Léo de Castro.

O produto da Sunew é a tecnologia mais verde de energia solar, uma vez que até mesmo o seu processo produtivo possui a mais baixa demanda energética dentre todas as alternativas (apenas 1.4MJ/Wp) e a menor pegada de carbono (10 a 20 vezes menor que as tecnologias solares tradicionais). Os filmes são feitos de material orgânico não tóxico, com impressão similar à realizada na indústria têxtil, e requerem menos energia para serem produzidos.

Aplicações

Além da instalação na sede da Findes, a EDP também fará a implantação de aproximadamente 600 metros de OPV em sua sede no Espírito Santo, 300 metros quadrados na sua loja de atendimento em São Paulo e 400 metros quadrados no Parque Tecnológico de São José dos Campos.

“A parceria entre EDP e Sunew visa reafirmar os objetivos de desenvolvimento sustentável de ambas as empresas, aliando geração de energia limpa com design e inovação. Com a produção e instalação de 2 mil metros quadrados de OPV, a EDP deixará de emitir cerca de 80 toneladas de dióxido de carbono por ano. Uma excelente contribuição para a sociedade e seus clientes finais”, afirma Tiago Alves, CEO da Sunew.

Assim como outras tecnologias fotovoltaicas, o painel OPV é capaz de converter luz em energia elétrica e pode trabalhar em conjunto com os painéis fotovoltaicos tradicionais. Entretanto, algumas vantagens do produto são a redução temperatura do edifício, reduzindo a necessidade de utilização de aparelhos de ar condicionado; o bloqueio das radiações infravermelha e ultravioleta; e a facilidade de instalação e manutenção.

“Depois dos drones de monitoramento de redes e dos postos de carregamento para veículos elétricos, a aplicação de OPV adesivo é mais uma solução inovadora que a EDP traz de forma pioneira ao Espírito Santo”, afirma João Brito Martins, diretor da EDP ES.

Iniciativa de P&D certificada pela Aneel

O programa de P&D da Aneel tem como objetivo alocar adequadamente recursos humanos e financeiros em projetos que demonstrem originalidade, aplicabilidade, relevância e viabilidade econômica de produtos e serviços, nos processos e usos finais de energia.

Após a produção e instalação do adesivo, a tecnologia fotovoltaica será monitorada, e os dados coletados serão utilizados para avaliação do comportamento do filme fotovoltaico. Na sequência, a partir da revisão e dos dados coletados pelo monitoramento do projeto, será produzido um artigo científico abordando o desempenho da instalação do painel OPV. A EDP e a Sunew também realizarão o acompanhamento técnico e a confecção de relatórios quadrimestrais para o monitoramento do estudo e entrega para a Aneel.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Rio Bananal - ES
Atualizado às 05h10
19°
Poucas nuvens Máxima: 29° - Mínima: 18°
19°

Sensação

8.7 km/h

Vento

94.7%

Umidade

Fonte: Climatempo
Moto Mais rentagulo
Municípios
Anúncio
Últimas notícias
Anúncio
Mais lidas
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias