Operação Midas

Polícia Civil participou de megaoperação nacional de combate a roubos e latrocínios

No Espírito Santo, 480 policiais civis participaram da operação, prendendo e apreendendo 111 pessoas

30/09/2018 13h50
Por: Redacão
Foto: Divulgação PC
Foto: Divulgação PC

A Polícia Civil do Espírito Santo participou, nessa quarta (26) e quinta-feira (27), da Operação Midas. Uma operação nacional de combate a crimes de roubo e latrocínio. No Espírito Santo, 480 policiais civis participaram da operação, prendendo e apreendendo 111 pessoas. Em todo o País, a ação policial resultou em um total de 4.053 pessoas detidas e contou com a participação de 13.294 policiais civis de todo o Brasil.

No Estado, a Superintendência de Inteligência e Ações Estratégicas (Siae), cuja responsabilidade é do delegado João Calmon, ficou encarregada pela organização da Operação Midas. “Participaram a Polícia Interestadual e de Capturas (Supic), a Superintendência de Polícia Especializada (SPE) e as Superintendências Norte, Sul, Noroeste e Serrana”, informou João Calmon.

Segundo o delegado, foram presos 91 indivíduos e apreendidos 20 adolescentes. Por mandado de prisão por roubo foram 22 pessoas e nenhuma por latrocínio. Além disso, foram cumpridos oito mandados de prisão em desfavor de acusados e condenados pelos crimes de roubo e contra a dignidade sexual, além de 57 detidos por outros crimes. Em flagrante, foram detidas 23 pessoas.

Entre os entorpecentes apreendidos estão 382 gramas de maconha, 179 gramas de cocaína e 197 gramas de crack. Além desses materiais, os policiais também recolheram oito armas de fogo e dois simulacros, 17 celulares e R$ 2 mil em espécie.

 

A Operação

 

Com o nome inspirado no mito do rei Midas – que transformava em ouro tudo o que tocava – a operação refere-se ao poder destrutivo da ganância. Ela foi organizada pelo Conselho Nacional dos Chefes de Polícia (CONCPC), coordenada pelo Ministério da Segurança, e teve seus números finais consolidados na manhã desta sexta-feira (28).

A terceira operação do Sistema Único de Segurança Pública (Susp) mobilizou 25 estados, além do Distrito Federal. O único a não participar da operação foi o Amazonas. O Estado não pôde integrar a equipe por questões logísticas.

De acordo com o delegado-geral da Polícia Civil do Espírito Santo, Guilherme Daré, em todo o País, mais de 13.294 policiais participaram da ação e foram cumpridos mais de 900 mandados de busca e apreensão. “Foram 1.047 prisões por roubo, 32 por latrocínio, 1.778 prisões por outros crimes e 792 prisões em flagrante, num total de 3.649 detidos”, relatou.

Durante a ação, foram apreendidos 2.232 kg de maconha, 88 kg de cocaína, 11 kg de crack e 33 mil pontos de ecstasy. Além de 217 armas de fogo e 177 veículos recuperados.

“Essa operação faz parte de uma grande estratégia que demonstra a força das polícias judiciárias estaduais, economiza recursos, além de garantir a segurança na execução dos mandados de prisão e de busca e apreensão. O trabalho integrado nas áreas operacionais e de Inteligência é fundamental para melhorarmos, cada vez mais, a segurança da população brasileira e capixaba”, concluiu o delegado-geral.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias