DENGUE

Dengue continua fazendo vítimas no Estado.

De acordo com dados da Secretaria da Saúde (Sesa), até essa quarta-feira (25), foram notificados no Estado 21.609 casos suspeitos de dengue.

26/03/2020 19h38Atualizado há 1 semana
Por: Redacão

Mesmo em com os holofotes devidamente voltados à prevenção e contenção do avanço do novo coronavírus, é importante que a população não se esqueça que a dengue continua fazendo vítimas no Espírito Santo.

De acordo com dados da Secretaria da Saúde (Sesa), até essa quarta-feira (25), foram notificados no Estado 21.609 casos suspeitos de dengue. Esse número representa 69,26% do número de casos notificados no mesmo período em 2019 (14.968).

Mas não é só a dengue que preocupa. É preciso atenção também com a chikungunya. Foram notificados, até o momento, 6.406 casos da doença no Espírito Santo. São 6.039 notificações a mais do que as registradas no mesmo período do ano passado (367).

Por isso, é fundamental não descuidar do combate às doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, que também é transmissor da zika e da febre amarela urbana. O mosquito põe seus ovos em recipientes como latas e garrafas vazias, pneus, calhas, caixas d’água descobertas, pratos sob vasos de plantas ou qualquer outro objeto que possa armazenar água. Ele pode procurar ainda criadouros naturais, como bromélias, bambus e buracos em árvores.

Para evitar a proliferação do mosquito, basta adotar algumas medidas simples, como:

- Limpar o quintal, jogando fora o que não é utilizado;

- Tirar água dos pratos de plantas;

- Colocar garrafas vazias de cabeça para baixo;

- Tampar tonéis, depósitos de água, caixas d’água e qualquer tipo de recipiente que possa reservar água;

- Manter os quintais bem varridos, eliminando recipientes que possam acumular água, como tampinha de garrafa, folhas e sacolas plásticas;

- Escovar bem as bordas dos recipientes (vasilha de água e comida de animais, pratos de plantas, tonéis e caixas d’água) e mantê-los sempre limpos.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias