MAIS BRASIL
MEGA-NET
MOTO MAIS
seca

Monitor de Secas aponta seca na maior parte do território do Espírito Santo

Oeste capixaba registra seca moderada. Predomínio no estado é de seca fraca. Litoral norte e região da divisa com a Bahia não passam por seca segundo o Monitor

18/09/2019 14h20
Por: Redacão
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O mapa de agosto do Monitor de Secas aponta para de seca moderada no oeste do Espírito Santo e indica  predominância da categoria de seca fraca no estado. Esta ferramenta de acompanhamento regular e periódico da situação de seca é coordenada nacionalmente pela Agência Nacional de Águas (ANA), com apoio operacional da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (FUNCEME), e desenvolvido conjuntamente com diversas instituições estaduais, como a Agência Estadual de Recursos Hídricos do Espírito Santo (AGERH), a Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil do Espírito Santo (CEPDEC/ES) e Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (INCAPER). Os resultados do Monitor de Secas são divulgados por meio do mapa mensal, que consolida o diagnóstico da situação de seca a partir da colaboração dos estados integrantes do projeto e de uma rede de instituições parceiras.

Segundo o mapa de agosto, o litoral norte do Espírito Santo registrou chuvas e a região é a única do estado que não passa por seca. Uma estreita faixa no oeste capixaba na divisa com Minas Gerais passa por seca moderada, enquanto o centro-sul do estado enfrenta seca fraca. Os impactos destes fenômenos de seca são de curto e longo prazos em toda a área do Espírito Santo com seca segundo o Monitor.

Utilizado como informação e suporte às políticas públicas de combate à seca, o Monitor de Secas promove o monitoramento regular e periódico da situação da seca nos nove estados do Nordeste, além de Minas Gerais e Espírito Santo. Por meio deste desse acompanhamento é possível compartilhar informações e bases de dados, uniformizando o entendimento do fenômeno da seca e acompanhando sua evolução, classificando-a segundo o grau de severidade dos impactos observados.

Em operação desde 2014, o Monitor de Secas iniciou suas atividades pelo Nordeste, região historicamente mais afetada por eventos deste tipo. No final de 2018, com a metodologia já consolidada e entendendo que todas as regiões do País são afetadas em maior ou menor grau por fenômenos dessa natureza, foi iniciada a expansão da ferramenta para a inclusão de outros estados. Em novembro de 2018, Minas Gerais foi incorporado ao processo. A partir de abril deste ano o Espírito Santo passou a participar do projeto.

O Monitor de Secas foi inspirado no modelo de acompanhamento de secas dos Estados Unidos e do México. O cronograma de atividades inclui as fases de coleta de dados, cálculo dos indicadores de seca, traçado dos rascunhos do mapa pela equipe de autoria, validação dos estados envolvidos e divulgação do mapa final. A metodologia utilizada no processo implica na indicação das áreas em condição de seca relativa, ou seja, as categorias de seca em uma determinada região são estabelecidas em relação ao seu próprio histórico.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Moto Mais rentagulo
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas
Ele1 - Criar site de notícias